DINHEIRO VERSUS UMA BOA IDEIA PARA SE CRIAR UMA STARTUP

A quantidade de dinheiro em espécie é importante, mas não supera uma boa ideia. Por que o dinheiro, se for startup com base tecnológica, é mais fácil se conseguir investidor, basta ter um bom PLANO DE NEGÓCIOS.

Alguns empreendedores acham que precisam de muito dinheiro para abrir um negócio próprio. Muitas vezes não é necessário e o dinheiro em demasiado pode até prejudicar.

Criar um PRODUTO (Bem ou Serviço), que seja de qualidade e resolva os problemas e as necessidades dos clientes, já basta para gerar faturamento necessário ao inicio do empreendimento.

No Plano de Negócios temos uma das partes de maior envergadura, que é o Plano Financeiro, onde se avalia a necessidade de investimentos fixos, necessidade de capital de giro, necessidade de estrutura e estoque, se for o caso. Neste quesito do Plano de Negócio é onde se avalia a real necessidade dos recursos financeiros, sejam eles próprios ou de terceiros.

Se você for abrir uma STARTUP de base tecnológica, por exemplo, uma empresa de software ou aplicativos, deverá fazer uma projeção financeira no seguinte escopo:

  1. Qual vai ser a equipe de desenvolvedores (programadores)?
  2. Definida a equipe, por exemplo, 2 Desenvolvedores Back End; 2 Desenvolvedores Front End; 1 Engenheiro de software; 1 Arquiteto de Software, 1 Comercial.
  3. Uma equipe desta custa, em média R$21.000,00 mês, se você planejou o projeto para um ano, então, reserve mais R$4.000,00 para a Infraestrutura, que dará um total anual, em média R$300.000,00.
  4. Enquanto o software é desenvolvido, vá preparando a parte comercial como site, material de papelaria impresso, mídias digitais, Redes Sociais, Eventos tipo Webinar e Lives, bem como um Canal no Youtube, para Tira-dúvidas e Tutorial do software.

O Planejamento financeiro de uma nova empresa precisa chegar às seguintes conclusões: a) Quanto preciso investir para colocar a empresa para funcionar, nós contadores chamamos de despesas pré-operacionais, por que a empresa não entrou em funcionamento ou operações?

b) Quanto preciso investir em capital de giro? Estes recursos vão ser utilizados para estoque, no caso de empresa comercial ou industrial, e para pagamentos do dia a dia, no caso de prestadores de serviços?

c) Quando vai ser o ponto de equilíbrio? Este ponto de equilíbrio é quando as Receitas (ou vendas de bens ou serviços) atingirão o total das despesas e custos. Neste ponto não terá lucro nem prejuízo. A gente diz que a empresa está pagando as contas. Este patamar é muito teórico, mas serve de base para o Empreendedor dar o START e deslanchar rumo ao sucesso empresarial;

d) Quanto serão minhas despesas pessoais para que eu tenha condições de sobreviver, sem retiradas ou divisão de lucros, até o ponto de equilíbrio do empreendimento?

João Lavor

João Lavor

Contador Prof. Dr. João F. de Lavor – Life Coach, Doutor em Educação, Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Contador e Pedagogo.

Website: http://www.joaolavor.com.br

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *