Use a inovação e o design a seu favor

“Falhe muitas vezes para ter sucesso mais cedo”
IDEO – Tim Brown

O empreendedorismo está se tornando uma corrente do bem, no sentido de que as pessoas de bom coração o veem como uma forma de ajudar outras pessoas ou comunidades. Quem tem acesso a esse tema é por que tem a curiosidade aguçada para adquirir conhecimentos. E esse conhecimento que se pretende, na maioria das vezes, nos faz pensar num ramo de NEGÓCIO como meio de vida, mas também nos desperta para o DAR antes do RECEBER.

No estudo sobre empreender sempre aparece uma palavra muito interessante, que é INOVAÇÃO. Tim Brow (1954) em seu Livro Design Thinking (2017), nos ensina que “INOVAÇÃO não é necessariamente sinônimo de novidade ou de tecnologia, é nesse ponto que encontramos um elemento que serve como divisor de águas entre o que é realmente inovador e o que constitui uma novidade passageira”.

Quando um produto ou serviço é inovador ele causa impacto na vida das pessoas e transforma para sempre a forma de essas pessoas viverem e trabalharem. (BROWN, 2017).

Brown diz que Inovação é valor percebido. Isto é uma verdade, porque presenciamos muitas pseudoinovações sendo propagadas mundo a fora. Segundo Brown, a construção de uma cultura interna capaz de incentivar práticas que conduzam à constante inovação será a condição-chave de sobrevivência e diferenciação nos próximos anos.

Esta constatação de Brown foi feita pensando nos Estados Unidos da América, mas eu faço uma analogia aqui no Brasil em termos de Empreendedorismo. Estamos vivendo, aqui no Brasil, uma jornada de crescimento, estudo e aperfeiçoamento dos conceitos empreendedores. A maioria dos cursos universitários tem em sua matriz curricular a disciplina de Empreendedorismo como obrigatória. Empresários, estudantes, donas de casa, pessoas das mais diversas profissões estão interessadas em fazer cursos, participar de palestras e workshops sobre Empreendedorismo. Isto é uma mudança de cultura.

Voltando à inovação, Brown assevera que devemos fazer a seguinte pergunta: Mas se inovar não é simplesmente lançar novos produtos ou categorias, o que é preciso fazer para elevarmos um produto, serviço ou marca à categoria de inovação?

A resposta pode estar em compreender o ser humano de forma profunda, cocriar com esse ser humano as soluções e experimentar essas soluções ainda cedo, antes que seja tarde demais para modificá-las e ajustá-las. (BROWN, 2017).

O design é outra ferramenta de conhecimento, juntamente com a inovação, que dar asas ao empreendedorismo, faz com que os empreendedores pensem fora da lógica somente do lucro empresarial. Motiva pessoas comuns a serem criadores de valor para seus clientes, pensem esteticamente e estrategicamente. Faz com que o Ecossistema empreendedor seja a alavanca do desenvolvimento sustentável de uma cidade, região ou país.

Dentro do design, Brown (2017) trabalha o Design Thinking como uma “terceira via”, onde as pessoas comuns passam a criar e cocriar com os profissionais designers. Nas palavras de Brown (2017:3): “O design thinking representa o próximo passo, que é colocar essas ferramentas nas mãos de pessoas que talvez nunca tenham pensado em si mesmas como designers e aplica-las a uma variedade muito mais ampla de problemas”.

O design thinking se beneficia da capacidade que todos nós temos, mas que são negligenciadas por práticas mais convencionais de resolução de problemas. Não se trata de uma proposta apenas centrada no ser humano; ela é profundamente humana pela própria natureza. O design thinking se baseia em nossa capacidade de ser intuitivos, reconhecer padrões, desenvolver ideias que tenham um significado emocional além do funcional, nos expressar em mídias além de palavras ou símbolos (BROWN, 2017:4).

Essa “humanidade” é que precisa ser usada, com as ferramentas de inovação e design thinking, para que possamos empreender com mais propriedade e mais capacidade de gerar valor para nossos clientes. Nessa caminhada para o sucesso, através do empreendedorismo, o Coaching nos ajudará a nos desenvolvermos como pessoa e ao fazermos a análise do autoconhecimento, termos consciência da missão e do nosso legado aqui na terra.

Estude estes temas sugeridos e vamos que vamos.

 

Prof. Dr. João F. de Lavor

Life Coach

João Lavor

Contador Prof. Dr. João F. de Lavor – Life Coach, Doutor em Educação, Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Contador e Pedagogo.

Website: http://www.joaolavor.com.br

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado.