Incubadora de empresas

As incubadoras de empresas são PROJETOS elaborados, mantidos e executados por Institutos do poder público ou por Universidades, com o intuito de criar um ambiente propício para o desenvolvimento de micros e pequenas novas empresas, dando-lhes apoio de conhecimento tecnológico, educacional, administrativo, contábil, jurídico e, principalmente, de gestão empresarial.

O processo de incubação:

As incubadoras normalmente oferecem um conjunto de serviços básicos aos incubados:

   Ajuda com a modelagem básica do negócio

   Atividades de networking

   Assistência de marketing

   Acesso a internet

   Ajuda com contabilidade / gestão financeira

   Acesso a empréstimo bancários, fundos de empréstimo e programas de garantia

   Ajuda com técnicas de apresentação

   Acesso a recursos de ensino superior

   Acesso a parceiros estratégicos

   Acesso aos investidores anjo ou capital de risco

   Treinamento de negócios

   Conselhos consultivos e mentoria

   Ajuda na identificação do time

   Ajuda na etiqueta empresarial

   Assistência na comercialização de tecnologia

   Ajuda no cumprimento das normas

   Gestão da propriedade intelectual

Diferentemente de muitos programas de assistência de negócios, incubadoras de empresas não servem para todo tipo de empresa. Empreendedores que desejam entrar em programas de incubação devem aplicar para admissão. Os critérios de aceitação variam de programa para programa, mas geralmente apenas aqueles com ideias e planos de negócios viáveis são admitidos. Este é um dos fatores responsáveis pela dificuldade de comparar as taxas de sucesso de empresas incubadas em relação às estatísticas de sobrevida geral de negócios.

Existe Incubadora específica para a área de tecnologia, que chamamos de Incubadora de Base Tecnológica. Nesses ambientes de base tecnológica a ideia é incentivar STARTUPS com bom índice de inovação, levando-se em conta todo contexto da nova empresa, desde inovação de conteúdo da atividade até os processos internos, a qualidade total e a gestão desenvolvida com bases em estudos científicos. Nessa seara trabalha-se com alunos provenientes de cursos de tecnologia da informação e comunicação, principalmente. Temos um caso prático na Universidade Federal do Ceará (UFC), Campus em Quixadá (CE), onde eu leciono Empreendedorismo, Teoria Geral da Administração, Contabilidade e Custos, dentre outras disciplinas complementares dos cursos de TICs, para incentivar os estudantes a enveredarem pelo caminho do criar seu próprio negócio.

O Campus da UFC Quixadá (CE) é um campus temático de cursos de tecnologia da informação e comunicação, onde existem os seguintes cursos superiores: Sistemas da Informação, Redes de Computadores, Engenharia de Software, Ciência da Computação, Engenharia da Computação e Design Digital. É um ambiente muito propicio à educação empreendedora e ao desenvolvimento de novos negócios de base tecnológica. Estamos criando um INCUBADORA chamada TECH QX, que terá a incumbência de estruturar todo um cenário ideal para o desenvolvimento tecnológico de novas empresas de TI da região do sertão central e do Ceará. Uma das ideias da UFC Quixadá é favorecer a formação de clusters de inovação e a competitividade da região do sertão central cearense e, quiçá, exportar mão de obra especialidade para o Brasil e o mundo.

Na disciplina de Empreendedorismo da UFC em Quixadá (CE) trabalhamos com a metodologia nacional do SEBRAE, que se chama CAV – Ciclo de Aprendizagem Vivencial, onde o aluno aprende fazendo e participando do processo de ensino/aprendizagem. Estão sendo momentos prazerosos trabalharmos com jovens do interior do nordeste brasileiro, que querem sair de um círculo vicioso de atividades primárias, para um círculo virtuoso de ciência, tecnologia e empreendedorismo.

Em 1987 foi criada a ANPROTEC – Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores com a finalidade de apoiar Incubadoras, Aceleradoras e entidades similares, para o desenvolvimento econômico e cientifico do Brasil. Tomamos conhecimento da ANPROTEC, quando de uma visita a uma Incubadora da Universidade Estadual do Ceará (UECE), em Fortaleza (CE), para conhecermos e aprendermos como agir e fundar a nossa Incubadora em Quixadá (CE). Através da ANPROTEC tivemos acesso ao CERNE, que é:

O Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne) é uma plataforma que visa promover a melhoria expressiva nos resultados das incubadoras de diferentes setores de atuação. Para isso, determina boas práticas a serem adotadas em diversos processos-chave, que estão associados a níveis de maturidade (Cerne 1, Cerne 2, Cerne 3 e Cerne 4). Cada nível de maturidade representa um passo da incubadora em direção à melhoria contínua.

 

O objetivo do Cerne é oferecer uma plataforma de soluções, de forma a ampliar a capacidade da incubadora em gerar, sistematicamente, empreendimentos inovadores bem sucedidos. Dessa forma, cria-se uma base de referência para que as incubadoras de diferentes áreas e portes possam reduzir o nível de variabilidade na obtenção de sucesso das empresas apoiadas.).

Com esses treinamentos feitos pelo CERNE, o conhecimento sobre INCUBADORAS ficará mais sedimentado, para aqueles que trabalham ou irão trabalhar nessas instituições de desenvolvimento tecnológico e de inovação.

Queremos neste nosso site estudar sobre Incubadoras para podermos ajudar aqueles que queriam se inserir nesse Ambiente de Inovação e Empreendedorismo.

Prof. Dr. João F. de Lavor

Life Coach

joaodilavor@gmail.com

João Lavor

Contador Prof. Dr. João F. de Lavor – Life Coach, Doutor em Educação, Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Contador e Pedagogo.

Website: http://www.joaolavor.com.br

    1 Comment

    1. Excelente texto! Já visitei o seu blog outras vezes, porém esta é
      a primeira vez que deixo um comentário. Inseri seu site nos meus favoritos para que eu não perca os próximos artigos.

      Abração!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado.